Play Trailer

Maria, Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos

Elisa Gomes & Francisco C. Martins Documentário 2017 77 min
Assista em casa:
Por que assistir a este filme?

Maria Martins é uma importante escultora, desenhista, gravurista, pintora e escritora brasileira, com esculturas marcantes para a arte de vanguarda mundial. Com uma vida conturbada, se relacionou com Marcel Duchamp e, dizem alguns, Benito Mussolini (um assunto não abordado pelo filme), além de ter sido amiga da Pablo Picasso. Incrível, não é? Sim, mas a história de Maria é desconhecida por boa parte dos brasileiros, que não aprendem sobre os feitos dela na sala de aula. Este documentário tenta por fim a este triste destino, apresentando o legado da artista para uma nova geração – afinal, como o próprio título diz, não podemos esquecer que ela veio dos trópicos.

Maria, Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos

Título original: Maria, Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos

Gênero: Documentário Ano 2017 Classificação indicativa: +10

Duração: 77 min País: Brasil

Maria, Não Esqueça que Eu Venho dos Trópicos

Direção: Elisa Gomes & Francisco C. Martins

Produção: Elisa Gomes

Roteiro: Francisco C. Martins, Marta Góes, Idê Lacreta

Elenco: Malu Mader, Lúcia Romano, Celso Frateschi

O filme é: Criativo, Ousado, Inspirador, Instrutivo, Reflexivo, Sensível, Sofisticado

Perfil: Biografía, Festivais

Sobre: Comportamento, Cultura, Vida, Superação, Trabalho

Origem: Brasileiro, Latino-americano

Sinopse Acompanhe a vida transgressora de Maria Martins, uma das maiores escultoras brasileiras. Ela desafiou a sociedade na primeira metade do século XX ao tratar da sexualidade feminina sem tabus. Sua ousadia a elevou à elite do surrealismo.

Obrigado, agora você está inscrito na nossa newsletter!